engenheiros
19 jul 2016

Como escolher um curso de Engenharia no Brasil

A Engenharia é desafiadora e lida com situações que influenciam toda a sociedade.

“No Brasil, quando o estudante presta vestibular, ele já deve estar decidido sobre a carreira que vai seguir durante os próximos anos. Já nos Estados Unidos, os dois primeiros anos na universidade são formados por disciplinas genéricas e a escolha da carreira só acontece nos dois últimos.”

A afirmação acima foi retirada de um texto do portal do professor no site de uma grande editora. Os cursos superiores oferecidos em educação a distância (EaD) são inovadores pela metodologia de ensino proposta. Partindo deste pressuposto, os cursos a Engenharia, área profissional que promove a inovação constantemente, devem ser concebidos segundo uma proposta diferenciada, tendo em vista que possuem em sua maioria um público com as seguintes características gerais:

  • Profissionais que estão no mercado de trabalho;
  • Possuem família;
  • Acima dos 30 anos de idade;
  • Não possuem disponibilidade para locomoção diária;
  • Necessitam flexibilidade de horários;
  • Desejam conhecimentos que possuam aplicabilidade no mercado.

Unindo a experiência no ensino superior em faculdades públicas e privadas, em conjunto com a prática em engenharia de contratos de Operação e Manutenção de Obras e de Propostas em empresas de renome nacional e internacional, apresentamos uma proposta que une estes dois mundos, os quais nem sempre estão em sintonia.

Primeiramente seria apresentado ao aluno ingressante, através das disciplinas do primeiro ano do seu curso, o que é a Engenharia, quais as áreas de atuação deste segmento de mercado tão promissor e que oferece oportunidades inúmeras em seus diversos ramos de atuação. Deste modo, pela nossa proposta, os cursos de Engenharia EaD deveriam possuir uma grade comum nos dois primeiros anos, com disciplinas de um núcleo básico, as quais estão distribuídas ao longo dos cinco anos em outras propostas pedagógicas de Engenharia. Assim, o aluno que ingressar para cursar Engenharia EaD teria uma visão geral desta área do saber, não importando o curso de Engenharia que o aluno se matriculou. Nesses dois primeiros anos, ele adquiriria subsídios para entender e prosseguir com a carreira desejada dentro deste segmento de mercado, a qual pode levar em consideração fatores diversos que por vezes poderiam não seriam contemplados no início de seu curso, quando entrou no primeiro ano da faculdade.

Pretende-se com isto, dar uma base comum aos Engenheiros egressos do EaD. Esta formação servirá de suporte para sua vida profissional futura que, a partir do terceiro ano da faculdade, faria disciplinas específicas de sua formação profissional escolhida, podendo ainda migrar, sem prejuízo ou custo algum, para outro segmento de Engenharia, diferente daquele inicialmente escolhido, caso seja de seu interesse, depois de decorridos os dois primeiros anos. As disciplinas de formação básica, comuns a todas as engenharias, cursadas nos dois primeiros anos, dariam ao aluno o embasamento científico necessário para desenvolver pesquisas aplicadas, através da compreensão da aplicação das ferramentas matemáticas e físicas nas especificidades de seu curso. Busca-se com isso levar o aluno a contextualizar estas ferramentas com aplicações práticas no dia a dia do trabalho e pesquisas em Engenharia.

Como diferencial, o curso proporcionaria ainda uma formação nas áreas gerenciais e de gestão de projetos, as quais incentivam o Empreendedorismo, quer seja na gestão de uma empresa familiar já existente ou na abertura de novos empreendimentos, procurando deste modo levá-lo à inovação, de produtos ou serviços, através de seus projetos internos que proporcionam este ambiente empresarial. Como comentado anteriormente, este arcabouço de conhecimentos seriam transmitidos nos dois primeiros anos do curso e com as disciplinas de cálculo a partir do segundo ano do curso, algo inovador no ensino de Engenharia no Brasil, pois se pretende com isto proporcionar um conhecimento integral ao formando, capacitando-o a usar o conhecimento de maneira ordenada em consonância com as aplicações de mercado, em sintonia com o que as empresas esperam de um profissional de nível superior em Engenharia sem, contudo, deixar de lado, mas preparando-o para se tornar um profissional com conhecimentos teóricos e científicos apurados que o capacitarão, através do desenvolvimento de pesquisas, a desenvolver soluções inovadoras para os problemas reais da sociedade.

Um exemplo disto seria o Centro Universitário Filadélfia, UniFil EaD, que oferta um curso de Engenharia nestes moldes, com a vantagem ainda do aluno de qualquer uma de suas Engenharias EaD, obter um curso Superior de Tecnólogo em Engenharia. Depois de decorridos 2,5 anos do seu curso de Engenharia, o aluno pode antecipar a obtenção de um diploma de bacharelado em Engenharia. Decorridos 5 anos cursando Engenharia, ele recebe um diploma de Engenheiro idêntico ao diploma dos cursos presenciais.

Conheça o Curso Superior Tecnológico em Engenharia por EaD

Diploma igual ao presencial
QUERO CONHECER

Deixe um comentário